domingo, 13 de janeiro de 2013

Adote um focinho e seja muito feliz




Quando o Jean me pediu pra escrever sobre adoção de animais, há uns 2 meses atrás, eu achei que o artigo sairia fácil dos meus dedos, da minha mente, afinal de contas, depois de 9 gatos adotados eu tinha o know-how pra escrever sobre o assunto. Prometi que em uma semana enviaria para ele... Várias vezes este artigo foi começado, mudado, abandonado, refletido... Afinal de contas, que sou eu pra dizer pra alguém que ele não deve comprar um bicho de raça e sim adotar um dos milhões de vira-latas abandonados nos abrigos e pelas ruas das nossas cidades? Eu não sou ninguém! Nem mesmo posso dizer que sou protetora, mesmo tendo recolhido alguns animais que foram posteriormente doados para terem uma vida feliz ao lado dos seus humanos.

Mais uma vez , fomos brindados com um começo de ano com deslizamentos de terra por conta da chuva aqui no Rio de Janeiro. Bem menos grave que em 2011 é verdade, mas mesmo assim, vidas foram perdidas, vidas humanas e animais. Depois de ver as fotos dos verdadeiros protetores, aqueles que perderam o seu final de semana de descanso pra se embrenhar, mais uma vez, nos destroços, na lama, no caos, para resgatar os animais que se perderam dos seus tutores, animais que se machucaram pouco ou muito; depois de ver o estado em que eles se encontravam, eu encontrei a força pra terminar o artigo.

Bichinhos resgatados em Xerém-RJ

Eu não posso defender a compra de uma vida por vaidade enquanto milhares de outras vidas são perdidas todos os dias sem a chance de saber o que é ser amado, ter comida e água limpa a vontade, estar protegido do abandono, do frio, dos maus tratos... Sim, eu tenho paixão por algumas raças, mas não tenho a coragem de comprar um animal sabendo o quanto outros sofrem pelas ruas e em abrigos, é, em abrigos, pois a grande parte deles é pequena demais pro número de animais que acomoda...


Adotar um animal é ajudar não só aquele que vai pra sua casa, mas a outro que está desamparado nas ruas, pois cada animal adotado abre uma vaga para a retirada de outro em situação de risco.
Adotar é reconhecer que se quer um companheiro de jornada e que o amor independe da cor dos olhos, do pelo, da idade... Adotar é se apaixonar pela vida, pela história daquele animal, é querer fazer a diferença em uma vida.

Tem uma frase que circula muito pela internet e que diz que você pode não mudar o mundo ao adotar um animal da rua, mas com certeza você está mudando o mundo daquele animal e isto já vale a pena!
Eu adotei gatos de idades e origens bem diferentes, adotei gatos doentes por que sabia que eles teriam menos chances de sobreviverem se continuassem em um abrigo ou na rua, resgatei filhotes, resgatei e adotei grávidas para depois doar os filhotes e ficar com a mãe, brancos, pretos, tigrados, tricolores, amarelos... Como é difícil vencer o preconceito das pessoas para que elas se deixem encantar pelo amor e não pela aparência!

Existem protetores de todos os tipos, os picaretas, os que só resgatam animais que sabem que terão adoção fácil, os que ficam na internet divulgando resgate alheio pra adoção e os que põe a mão na massa, geralmente superlotados, falidos, mas que não conseguem fechar os olhos para o sofrimento dos que são mais indefesos.

Se você sonha em ter um bicho de raça antes de comprar, por favor, verifique em que condições eles são criados! Não alimente a indústria clandestina de reprodução animal! Certifique-se da origem do animal que você está comprando, isto fará com que você tenha menos dor de cabeça com doenças genéticas resultantes de cruzamentos consanguíneos (o que acontece nas “fábricas de filhotes” como a gente chama os criadores de fundo de quintal), evitará que a mãe do seu filhote, depois de anos e anos trancada em uma gaiola, sem alimentação adequada, e doente, seja descartada em qualquer parque da sua cidade por não poder mais gerar filhotes, e doe ração para um grupo de proteção animal da sua cidade! Ajude a ajudar! 

Por menos que você acredite, um saco de ração faz uma diferença enorme para um protetor, pois é um dinheiro que ele vai poder utilizar pra comprar um remédio, levar a uma consulta veterinária...
Se você quer um bichinho para ser seu companheiro nas noites escuras, visite uma feira de adoção! Busque um protetor na sua cidade e visite os animais que ele tem para doação! Deixe-se apaixonar pelo olhar carente, pela necessidade de contato físico! Apaixone-se pela ideia de salvar uma vida! Agora lembre-se sempre: é um ato para a vida toda! Se você tem alguma dúvida se vai conseguir cuidar de maneira correta até o final da vida do animal, não tenha! A última coisa que um animal precisa é ser dispensado quando ficar velho e/ou doente! Você não gostaria que a sua família te abandonasse nesse caso, não é?! Então por que abandonar aquele que tem você como família?

Eu poderia ficar aqui falando sobre a relação humano/animal por longas e longas linhas, mas não é essa a intenção. A ideia aqui é plantar a semente da adoção! É tocar no assunto para que você que está lendo lembre-se dos animais que foram abandonados nas ruas e dê a eles a chance de conhecer um lar de verdade, dê a eles a chance de demonstrar o tamanho do amor que eles guardam no peito! 

A ideia é plantar uma sementinha no coração de cada um para que ela cresça e ajude a derrubar preconceitos, que se adotem mais animais adultos e idosos, que se elimine a ideia de que gatos são traiçoeiros, interesseiros  e não se ligam aos donos (meus gatos me recebem na porta todos os dias e um deles vem me dar boa noite sempre que eu me deito e apago as luzes para dormir), que entendam que gato preto dá é muita sorte, afinal de contas, ser amado é ou não é a melhor coisa do mundo?!


Então, se você pensa em ter um bichinho de estimação, abra seu coração para um virinha! Eles têm muito amor para dar e para receber!

ADOTE UM FOCINHO CARENTE E SALVE UMA VIDA!




2 Comentários:

Nina Victor disse...

A Danielle foi muito feliz em seu artigo. Conseguiu explanar com clareza e emoção a grande oportunidade que é podermos fazer a diferença na vida de qualquer bichinho. Parab´nes pelo artigo! :)

Danielle disse...

Obrigada Nina! :) eu poderia falar horas e horas sobre isso e não chegar a um final :)
Ter a companhia de um animal é a melhor coisa do mundo, amor sem tamanho! Basta a gente se abrir pra isso! :)

Beijos e obrigada!

Postar um comentário

  ©Sonífera Ilha - 2007/2015 - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo