terça-feira, 30 de abril de 2019

Novo livro de Bukowski - Tempestade para os vivos e para os mortos

Caramba. Hoje bem cedo tive a maravilhosa notícia sobre o lançamento de um novo livro do velho Bukowski. Será lançado pela LPM e trará poemas inéditos e poemas de início da carreira do nosso querido Buk. Já estou ansioso pelo lançamento. Espero que não demore.

Sinopse:

Charles Bukowski escreveu prolifica­mente durante toda a sua vida – centenas de contos, romances e, principalmente, poesia. A maioria desses poemas eram publicados em revistas marginais, de pe­quena circulação, e muitos permanece­ram não publicados até hoje. Em Tempes­tade para os vivos e para os mortos, Abel Debritto, especialista e biógrafo do autor, vem preencher essa lacuna. Aqui estão reunidos os melhores desses poemas iné­ditos – que ficaram na gaveta – e outros que jamais foram compilados em livro.

Encontramos poemas do início da carreira, nos quais é possível ver o autor em busca de sua verve, e também poe­mas da velhice, no auge da maturidade como escritor.

Reunidos e ordenados cronologica­mente, os versos compõem como que uma autobiografia acidental de Buko­wski. Não faltam a abrasão, a autocomi­seração e a franqueza característica, que revelam em toda sua glória a sordidez que faz parte do ser humano. Também está incluído aquele que é considerado o último poema escrito por Bukowski,, semanas antes de sua morte.


Nunca o assombro diante da exis­tência foi retratado em versos ao mes­mo tempo tão cotidianos e tão geniais. Nunca um poeta conseguiu expressar de forma tão marcante e tão simples o fato irrefutável de que, por dentro, todo ser humano é um perdedor.

Poema extraído do livro:


Por que todos os seus poemas são pessoais

por que todos os seus poemas são pessoais?, ela
falou, não admira que ela te odiasse...
qual?, falei. você sabe
qual... e nunca mais deixe
água na sua pia, e você não sabe
nem grelhar uma carne; minha senhoria disse
que você é bonitão e queria saber
por que não voltei a ficar com
você...

você contou pra ela?

daria pra contar que você é presunçoso
e alcoólatra? daria pra contar sobre
o dia em que precisei te recolher
caído de costas no chão
quando você brigou?
daria pra contar
que você bate uma toda hora?
daria pra contar
que você se acha
um sr. Vanbilderass?

por que você não vai pra casa?

eu sempre te amei, você sabe,
eu sempre te amei!

ótimo. um dia eu escrevo um poema sobre
isso. um poema bem
pessoal.


É isso aí pessoal. simbora juntar grana pra comprar mais essa obra.


Seja o primeiro a comentar ;)

Postar um comentário

  ©Sonífera Ilha - 2007/2019 - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo